TEOCRACIA OU ESTADO RELIGIOSO? UMA REFLEXÃO SOBRE A NATUREZA DO ESTADO NO PENSAMENTO POLÍTICO DE SANTO AGOSTINHO

Matheus JeskeVahl

Resumo


Agostinho não elabora uma teoria do Estado propriamente dita, mas um pensamento político que aponta para os limites e problemas do Estado, especialmente à sua capacidade de garantir a paz e a coesão social. Sua crítica se realiza na esfera da moralidade, isto é, dos valores da república e da vida moral dos cidadãos. A religião tem um papel crucial nisto, tanto no que compete à condição moral dos indivíduos no âmbito de sua interioridade, como na qualidade dos valores assumidos como princípios pelo próprio Estado. Isto revela que há no pensamento político de Agostinho uma perspectiva teocrática, porém, não nos moldes de uma fusão entre a religião e o Estado, mas na perspectiva de uma cristianização da república, cujo ponto de partida é a interioridade dos cidadãos e a meta é uma transformação moral da legislação do Estado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.