RELIGIOSIDADE/ESPIRITUALIDADE E PSICOLOGIA: UM BREVE ACENO SOBRE O TEMA

Arilço Chaves Nantes, Sônia Grubtis

Resumo


Resumo: A presença do sagrado no cotidiano das sociedades é inegável, a motivação religiosa é usada à exaustão em qualquer campanha eleitoral, durante as disputas esportivas, atletas apelam sem inibição para gestos religiosos em momentos de decisão ou vitória. Mesmo aqueles que se dizem sem pertença religiosa acreditam em algum tipo de Deus ou numa força superior. Tem-se encontrado casos de interpretação espiritual ou religiosa para problemas de percepção ou de comportamento como, influência de demônios ou outros espíritos nas atividades cotidianas, esclarecimentos religiosos para problemas psicológicos como, culpabilidade, principalmente no campo da sexualidade, alimentada por doutrinas religiosas ou diretamente por líderes religiosos. É possível distinguir duas tendências que podem, em uma vertente existem fiéis que consideram ilegítimo do ponto de vista da fé separar a religião e o trabalho da psicologia clínica. Estes alegam que as doenças psicológicas são doenças da alma e, portanto, religiosas na raiz, sendo preciso que a cura seja operada conjuntamente por Deus e o terapeuta.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.