O CONHECIMENTO SENSÍVEL EM AGOSTINHO DE HIPONA

Francisco Venceslau de Oliveira Jales, Ana Priscila Lima do Nascimento

Resumo


Resumo: Agostinho pensa o conhecimento sensível como elemento fundamental para se alcançar a verdade. Ele afirma a importância dos sentidos corporais nesta busca. Mesmo ressaltando que estes não podem nos fornecer a verdade última, por informarem apenas a aparência das coisas, eles não nos enganam na percepção de tais aparências. Portanto, quanto à aparência dos objetos, os sentidos são fonte de verdade. Neste trabalho buscaremos mostrar que os sentidos corpóreos, embora não estejam colocados no topo do processo do conhecimento, não podem ser excluídos do mesmo. Assim, apesar do conhecimento da verdade se encontrar estabelecido mediante uma ação imediata de Deus no nosso intelecto, precisamos da percepção dos sentidos exteriores, bem como do aprimoramento da razão.

 Palavras-chave: Agostinho. Sentidos. Conhecimento. Verdade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.