FRANCIS BACON E A CONTRIBUIÇÃO DA FILOSOFIA EXPERIMENTAL

Alyson Bueno Francisco

Resumo


Este artigo visa apresentar as contribuições da filosofia experimental e indutiva de Francis Bacon a partir de uma revisão das principais obras do filósofo inglês. A proposta do método indutivo em Bacon parte da reformulação da filosofia aristotélica de investigação dos fenômenos da natureza para produção do conhecimento científico, sendo necessária uma aplicação dos experimentos e fim da dependência da filosofia especulativa de causas discursivas. Logo, Bacon é um filósofo que busca a prática do conhecimento e propõe uma classificação para as ciências na Idade Moderna, cujas idealizações se concretizaram posteriormente com os grupos de pesquisa nas universidades contemporâneas. Além das contribuições para o campo das ciências exatas e da Terra, Bacon possuía uma capacidade da escrita com as relações do conhecimento científico e religioso, visto que em suas obras são comuns as citações bíblicas e a proposta do homem enquanto intérprete da natureza e não dominador como afirmam os críticos contemporâneos de sua obra.

 

Palavras-chave: Conhecimento. Experimento. Fenômenos. Ídolos


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.