A HERMENÊUTICA FEMINISTA DOS TEXTOS BÍBLICOS E SUA INFLUÊNCIA NA DESCONSTRUÇÃO DA IMAGEM DE UM “DEUS HOMEM”: UMA ABORDAGEM A PARTIR DO CAPÍTULO III DA CARTA APOSTÓLICA MULIERIS DIGNITATEM, DO PAPA JOÃO PAULO II SOBRE A DIGNIDADE DA MULHER

Wânderson Eduardo Moraes Leite, Cláudio Vianney Malzoni

Resumo


Em 1988, o Papa João Paulo II lançou a Carta Apostólica Mulieris Dignitatem pela qual convidava o mundo católico a uma reflexão sobre a dignidade e a vocação da mulher. O terceiro capítulo dessa Carta Apostólica trouxe uma importante abordagem sobre o tema do antropomorfismo da linguagem bíblica em relação a Deus. Com isso, o Papa abriu o espaço para uma reflexão de desconstrução da associação de Deus ao gênero masculino. Tomando, pois, a
reflexão de João Paulo II sobre esse tema, é possível perceber o quanto a hermenêutica feminista dos textos bíblicos contribuiu para uma visão menos machista de Deus e mais aberta à valorização das mulheres como imagem dele e, consequentemente, dele como imagem delas. O presente artigo propõe uma abordagem da questão de gênero em relação a Deus a fim de desconstruir a
imagem de um Deus associado ao gênero masculino. Essa provocação não entra tanto no campoda linguística, mas partindo de princípios bíblicos-teológicos pretende identificar no âmbito católico, de modo especial na Carta Apostólica Mulieris Dignitatem, do Papa João Paulo II,aspectos que colaborem com essa reflexão, reconhecendo, ao mesmo tempo, as contribuições da hermenêutica feminista e da teologia feminista para as reflexões nesse âmbito.


Palavras-chave: Mulieris Dignitatem. Hermenêutica feminista da Bíblia. Imaginário sobre Deus.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.