ADORNO: A CRÍTICA DA INDÚSTRIA DA CULTURA DE MASSA E A ALIENAÇÃO IMPOSTA PELA MÍDIA

Genivaldo de Souza Lima

Resumo


Resumo: O presente trabalho delineia as reflexões de opressão e domínio em uma sociedade que vive a ideologia e os bens culturais de consumo impostas pela mídia aos seus receptores. Estes, por sua vez, tornam-se passivos e entram num estado de submissão como escravos de uma estrutura psicológica maliciosa dos opressores, daqueles que possuem o poder de inverter os valores culturais em bens de consumo.  Diante desse desafio serão analisados conceitos relacionados à crítica da indústria da cultura e à crítica da arte abordada por Theodor W. Adorno no intuito de provar que existe uma estrutura hegemônica totalitária não na violência física e, sim em uma opressão arraigada num domínio psicológico. Isso implica no desmoronamento da subjetividade e exclui, por um todo, qualquer possibilidade de um pensar crítico. Ora, não importa o sujeito livre em sua totalidade no pensar, mas o lucro a ser extraído dele.

 

Palavras-chave: Ideologia. Indústria da Cultura. Opressão.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.