O PROBLEMÁTICO ESTATUTO ONTOLÓGICO DOS CORPOS PARTICULARES EM DESCARTES: ELEMENTOS PARA UMA INTERPRETAÇÃO MONISTA

Pedro Falcão Pricladnitzky

Resumo


Nesse texto, é abordado o problema em estabelecer o estatuto ontológico dos corpos particulares em Descartes. Ainda que seja explícito na obra do autor que a extensão designa uma substância, não é simples determinar se isso é válido para a totalidade da matéria bem como para indivíduos corpóreos que seriam observados nos fenômenos naturais. Essa dificuldade aparece nos comentários da filosofia de Descartes como um dilema entre uma interpretação pluralista ou monista do mundo material. O cerne da dificuldade, procura-se mostrar, se encontra em uma dificuldade anterior, a saber, a complexa teoria cartesiana da substância. Analisando passagens de diferentes obras em que Descartes emprega o conceito de substância vinculado à extensão, temos como objetivo encontrar a origem textual da intepretação pluralista. Após isso, as incoerências que ela possui com alguns princípios do dualismo cartesiano e, por fim, introduzir alguns elementos para sustentar a interpretação monista.

 

Palavras-chave: Descartes. Corpos. Substância.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.